CORES E INTENSIDADES DOS VINHOS

               

Origem da cor dos vinhos

De maneira geral, a cor provém inicialmente da uva. Mas pode ser modificada pelos processos de elaboração e envelhecimento do vinho.  Dessa forma, a cor dos vinhos e sua mistura de nuances pode revelar muitas informações sobre a produção da bebida em uma análise visual. Entenda como o vinho é feito.

Cor do vinho e tonalidade para cada tipo de uva

Algumas uvas têm tonalidade mais escura que outras. Dessa forma, conhecer as cores e tons provenientes de cada casta pode ajudar a antecipar as características gustativas do vinho na Análise Visual.

Para facilitar, podemos dividir os vinhos em três grupos, claros, médios e escuros e identificar a que grupo cada uva pertence.

Cores e tonalidades das uvas brancas

Nos brancos a escala vai das uvas mais claras, Pinot Grigio, Alvarinho e Muscadet; passando pela Sauvignon Blanc, Trebbiano, Chenin Blanc e terminando nas mais escuras Chardonnay, Viognier, Semillon.

Cores e tonalidades das uvas tintas

Pinot Noir e Gamay originam vinhos mais claros, Merlot, Sangiovese, Tempranillo e Grenache são cores medianas e MalbecSyrah, Touriga NacionalCabernet Sauvignon são as mais escuras.

O que a variação de cor dos vinhos indica?

Considerando a cor e tonalidade proveniente originalmente da uva, podemos interpretar as variações de cor dos vinhos afim de entender um pouco mais sobre a amostra degustada em nossa Análise Visual. Vinhos tintos tendem a perder a cor com o passar dos anos, já os brancos ganham cor por conta da oxidação. Em exemplares com mais de 40 anos, pode ser difícil identificar apenas pela cor se ele foi um vinho branco ou tinto em sua origem. Com o passar dos anos, ambos ganham tons amarronzados.

Variação da cor dos vinhos brancos

A cor dos vinhos brancos podem ser verde limão, amarelo limão, dourado, âmbar e castanho. Os brancos quanto mais velhos mais escuros ficam. O tom verde indica juventude, laranja e castanho são indicadores progressivos de idade. Vinhos que apresentam cor dourada intensa são geralmente provenientes de processos de envelhecimento em madeira (carvalho).

Variação da cor dos vinhos rosés

Nos rosés as cores são rosa, salmão e laranja. De maneira geral, quanto mais clara a tonalidade dos rosés, mais leves serão os vinhos. Quanto mais escuro, maior a concentração de taninos. O tom dos rosés indica o tempo de permanência das cascas da uva no mosto, quanto maior o tempo de mais escuro. Entenda como são feitos os vinhos rosés.

Variação de cor dos vinhos tintos

Nos tintos há as cores púrpura, rubi, granada, aloirado e castanho.  Os vinhos os tintos a medida que envelhecem perdem a tonalidade.

É mais provável que os vinhos tintos com maior acidez tenham uma cor rubi brilhante, pois o pH mais baixo lhes confere um tom vermelho. Com um pH mais alto, os vinhos tintos menos ácidos podem assumir uma tonalidade azul ou roxa. Os vinhos com menor acidez também podem adquirir uma cor marrom porque são mais propensos à oxidação. Pode não ser tão perceptível nos vinhos tintos, mas pode ser desanimador nos vinhos brancos jovens. Confira um estudo sobre acidez divulgado pela Wine Enthusiast.

Fonte site www.reserva85.com.br